domingo, 4 de julho de 2010

Os resultados do abuso - contra o elefante

O manso elefante indiano não pode ser forçado a trabalhar além do limite. Os elefantes podem atacar os cornacas caso estes os agridam verbalmente ou de outros modos. O jornal indiano Sunday Herald falou sobre um elefante com presas que “reagiu com violência . . . aos maus-tratos infligidos por cornacas. Ele ficou fora de controle por causa dos golpes que levou . . . e teve de ser sedado”. Em abril de 2007, a revista India Today International relatou: “Só nos últimos dois meses, mais de 10 elefantes com presas se tornaram violentos em festivais; desde janeiro do ano passado, 48 cornacas foram mortos por esses animais enfurecidos.” Isso costuma ocorrer todo ano durante o musth, um fenômeno fisiológico ligado à época do acasalamento em que o nível de testosterona de um elefante saudável se eleva. Em conseqüência, humanos e outros elefantes podem ser alvo de um comportamento agressivo e imprevisível. Esse fenômeno pode durar de 15 dias a 3 meses.
Um elefante também pode ficar agitado quando é vendido e outro cornaca passa a cuidar dele. Seu apego ao anterior adestrador é evidente. Para que haja uma transição suave, o antigo cornaca geralmente acompanha o elefante para seu novo lar. Lá, ambos os adestradores trabalham juntos até que o novo se acostume com o temperamento do elefante. Os problemas podem ser ainda maiores quando um adestrador morre e outro passa a tomar conta do animal. Mas, com o tempo, o elefante se acostuma.
Mesmo que alguns talvez temam esse poderoso animal, um elefante bem treinado obedecerá a um mestre bondoso. Quando a bondade prevalece, o elefante nem precisa ser acorrentado na ausência temporária de seu adestrador. Tudo que ele precisa fazer é deixar encostada uma ponta de sua vara na pata do elefante e a outra ponta no chão e dizer ao animal que não saia dali. O elefante obedientemente permanece no lugar. Como ilustrado na introdução, a cooperação entre um elefante e seu cornaca pode tanto surpreender como comover. De fato, um bom adestrador pode confiar em seu elefante.

Nenhum comentário: