quarta-feira, 21 de abril de 2010

Outros Modos de Enfrentar o Inverno

Se puder, ir para o sul talvez seja a forma ideal de combater o frio, mas, para as criaturas que não podem voar, isso está quase que inteiramente fora de cogitação. Assim, uma maneira comum de enfrentar os problemas hibernais é estocar reservas alimentares. O esquilo-vermelho aprecia comer cogumelos e, assim, estoca-os em quantidade durante o verão. Primeiro, porém, seca os cogumelos por colocá-los nos ramos mais altos das árvores. Daí, estoca-os num lugar seco, prontos para consumo no inverno.

Colocar um casaco especial de inverno é modo comum de muitas criaturas sobreviverem ao frio. Deixam crescer casacos pesados, especialmente equipados com uma camada de pelo fino e macio junto à pele.

Muito antes de o homem começar a fabricar casacos com forro arejado, o veado já tirava proveito do espaço de ar estagnado — o calor passando muito lentamente pelo ar parado. Assim, com a aproximação do outono, o veado se despoja de seu casaco fresco de verão e produz o casaco de inverno, cada pelo do qual é oco. Coberto deste casaco insulante de ar, o veado não precisa de mais nada, mesmo nos piores dias, senão o de encontrar proteção nos bosques profundos entre os pinheiros e abetos.

Mas, ao passo que o veado pode ficar preso na neve profunda, o coelho de raquete de neve não se preocupa com a profundidade do monte de neve. Por que acontece isto? Bem, com a aproximação do inverno, novos pelos brancos crescem em abundância nas patas do coelho. Quando a neve chega a cobrir o solo, as patas do coelho já se transformaram em amplas e macias raquetes leves para levá-lo através dos mais profundos montes de neve sem afundar.

Meses atrás, no hemisfério setentrional, incontáveis espécies de animais enfrentaram o frio e os ventos hibernais. Talvez dormissem num covil ou por baixo da neve ou saltitavam pelos campos. São deveras surpreendentes os modos de agir da vida selvagem no inverno!

Nenhum comentário: