sexta-feira, 23 de abril de 2010

São Seguros os Cães Treinados Como Guardas?

Teoricamente são, visto que supostamente só atacam quando recebem ordens, ou sob real provocação. Assim, contam-se experiências de cães de guarda escaparem e serem amparados por transeuntes que os levaram para casa e não notaram nada de incomum neles. Todavia, também ocorreram experiências diferentes. No outono passado em Nova Jérsei, dois desses cães que protegiam equipamento de empreiteiros conseguiram fugir e mataram Hutert Russell, de 6 anos. Quando avançaram contra oficiais de polícia, foram mortos a tiros.

Até mesmo seus donos não estão seguros. Craig Iwig pagou Cr$ 9.000,00 a um bem conhecido cinologista de Nova Iorque por um policial para proteger sua loja de consertos de TV. O cão trabalhou bem por cerca de seis meses. Mas, daí, certo domingo, quando estava sozinho em sua loja, Iwig baixou-se para apanhar uma ferramenta. O cão deu um salto, atingindo-o dum lado do rosto, arranhando o couro cabeludo dele com seus dentes.

“Os revólveres às vezes disparam sozinhos, e também os cães de guarda”, observou o cinologista Tom Nova. “Como os humanos, os cães também cometem erros. Interpretam mal as coisas. Dois jovens talvez se judiem por brincadeira, e um cão de guarda talvez atinja um deles. Isso acontece. Eu jamais teria um deles na minha casa.”

Muitos treinadores pensam o mesmo. Ficam muito hesitantes em vender um cão de guarda para uso doméstico; alguns simplesmente se recusam a vender um para famílias que tenham filhos pequenos. Como explicou o treinador Jack Healy: “Mais cedo ou mais tarde, vão mexer com o animal, e até mesmo o cão mais excelente pode atingir uma criança, se for devidamente provocado.”

Nenhum comentário: